7 de março de 2012

Dyllan Forde - Org. Mundos africanos: estudios sobre las ideas cosmológicas y los valores sociales de algunos pueblos de africa. Mauricio Swadesh ; Germaine Dieterlen ; Mary Douglas; Gunter Wagner; J. D. y E Krige; Marcel Griaule ; Kenneth Little ; Godfrey Lienhardt ; J. J. Maquet; K. A. Busia; P. Mercier


Dyllan Forde - Org.

Mundos africanos: estudios sobre las ideas cosmológicas y los valores sociales de algunos pueblos de africa.

Mauricio Swadesh ; Germaine Dieterlen ; Mary Douglas; Gunter Wagner; J. D. y E Krige; Marcel Griaule ; Kenneth Little ; Godfrey Lienhardt ; J. J. Maquet; K. A. Busia;  P.  Mercier


México: Fondo de Cultura Económica,

1975.

Brochura, excelente estado de conservação, 349 pp. escasso, nao perca, saiba mais ...

Clássico sobre o pensamento, cultura e comportamento africano.

Notas sobre fonética;

Los Lele, objetos naturales asociados con los espíritus, los adivinos, regras de culto, los privilegios de los alimentos, etc...

Los Abaluyia, ideas cosmogónicas y cosmológicas, la expression de los valores sociales en el ritual, etc...

Los Lobedu, mitos y origenes, bunaga o uso adecuado del poder concentrado sobre personas y objetos, los antepasados, Digwma, Bulwi brujeria y hechiceria, etc...

Los Dogon, mitos de los Dogon, el hombre, la tribu, parentesco, organizacion territorial, la heredad, El Hogon, Totemismo, Herreria, Mangu alianza, etc...


Los Mendes, creencias en Ser supremo y en los espiritus, el culto a los antepeasados, las sociedades secretas como control de la moral, el cambio de volores, etc...

Los Chilluk, ambiente y historia, mitos de origem y historia tradicional, el orden del mundo en la sociedad, leyendas sobre Nyikang, el concepto de dios, asosiacion entre luz y conocimiento, etc ...

Reino de Ruanda, hombre y el mundo no material, el creador, los espiritus de los muertos, adivinos y hechiceros, reglas para la accion humana, etc...

Los Achanti, un mundo de espiritus, el hombre y la sociedad, organizacion politica, situacion contemporanea, etc...

Los Fon del Dahomey, los conceptos acerca del universo y de la sociedad, Manw Lisa y Ifá, Legba, calidad esencil de los vodú, Ifá a palbra de Manw, etc ....


Quando Lisa viajou pela terra como distribuidor de civilizaçãofez quatro paradas nas quatro regiões do espaço, distribuindo deste modo os homens sobre quatro paises. estes paises originais chamam-se sedoto paises que fazem homens e são eles: Aya, Oyo, Ke (Ketu) e Hu (Dahomé). Cada um fundado em um dia da semana, cada um com uma cor específica e cada um com um signo no Ifá. Em cada país situou Lisa um objeto de pedra como símbolo. Em Ketu foi a cabaça.

Um livro rico em repositórios esquemáticos da mentalidade negro africana, percepçaão de mundo, ideias sobre o bem comum, sobre o próximo e o bem viver que comumente não notamos, nem vemos nos diversos textos que relacionam-sem com a temática, africana, em tudo uma obra referencial....


África, especialmente el África negra, es aún un continente más que desconocido. Para los lectores de América es un repositorio de misterios en el temperamento, en las manifestaciones religiosas, en la expresión del sentido artístico, en los matices de la piel...

Entre os dogon, o ponto de partida da criação é a estrela que gira ao redor de Sirius; os dogon acreditam que ela seja a menor e mais pesada de todas as estrelas, contendo os germens de todas as coisas.

Seu movimento ao redor de Sirius e de si mesma sustenta a criação no espaço. Da mesma maneira como no mundo vegetal uma única semente se divide em outras sete, ocorre no plano do universo: da primeira estrela provêm outras sete. Porém, desde o momento em que os seres humanos chegaram a ser conscientes de si mesmos e capazes de uma ação intencional, o curso da criação se desenrolou de maneira menos simples.

Os acontecimentos da criação da humanidade tiveram lugar no interior de um ovo, um mundo situado num espaço infinito e contendo o modelo da criação - Nommo, o filho de Deus (Amma). Esse ovo estava divido em duas placentas iguais, cada uma contendo um par de gêmeos Nommo, emanações diretas de Deus e prefigurações do homem.

Como todas as outras criaturas, aqueles dois pares de gêmeos estavam dotados de dois princípios espirituais de sexo oposto; cada um deles era em si mesmo um par. Em uma das placentas o gêmeo masculino não esperou o período usual de gestação assinalado por Amma, emergindo prematuramente do ovo. Além do mais, arrancou um pedaço de sua placenta, que se converteu na Terra. Esse ser, Yurugu, teve a intenção de fazer um mundo só para ele, baseado no primeiro, mas o superando. Esse procedimento irregular, no começo, desorganizou a ordem da criação estabelecida por Amma; assim, a Terra foi provida de uma alma masculina somente, já que o ser que a fez era imperfeito.

De tal imperfeição surgiu a noção de impureza; a Terra e Yurugu ficaram, desde o princípio, solitários e impuros. Yurugu, compreendendo que esta situação o impediria de concluir sua obra na Terra, voltou ao céu a fim de buscar sua alma gêmea restante na outra parte do ovo. Yurugu não pôde recupera-la, estando a partir desse momento em uma busca perpétua e inútil. Voltando a Terra, começaram a surgir seres simples, incompletos, frutos de incesto; ele mesmo procriou em sua própria placenta, com sua mãe. Vendo isso, Amma decidiu enviar a Terra os Nommos da outra metade do ovo, constituindo uma nova terra imaculada.

Os quatro antepassados homens foram chamados Amma Seru, Lébé Seru, Binu Seru e Dyongu Seru.
Seus descendentes coincidiram com o surgimento da luz na Terra, que até então havia estado nas trevas. A água, em forma de chuva, purificou e fecundou o solo, no qual brotaram as oito sementes que os antepassados míticos haviam trazido consigo: seres humanos, animais de plantas imediatamente surgiram.


CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA

philolibrorum@yahoo.com.br ,

que conversaremos sobre como conseguir.



PHILOLIBRORUM-BIBLIOAFRO


cultura griot...

Nenhum comentário: