26 de junho de 2010

Revista Cultura - Edição Especial Cultura Afro-brasileira Capoeira Candomblé etc Malês Orixá Nagô Iorubás








Revista Cultura - Edição Especial Cultura Afro-brasileira

Gelma Barreto Vieira ( Org. )

editora: Mec/Brasilia

ano: 1976

descrição: Revistas, Antropologia, Estudos Afro-Brasileiros; Brochura, 30 x 22 cm, 144 pgs, Ricamente Ilustrado; Textos de Gilberto Freyre, Manuela Carneiro da Cunha, Adonias Filho, Clarival do Prado Valladares entre outros...


Aspectos da influência africana no Brasil.

Danças ritmos negros no Brasil

Brasileiros nagôs em Lagos no século XIX

O negro na ficção brasileira.

A influência africana na música brasileira.

Capoeira.

A manipulação da religião: o exemplo afro-brasileiro.

Aspectos da iconografia afro-brasileira.

Congos, congadas e reinados: rituais de negros.


Alguns aspectos da influência das culturas nigerianas no Brasil em literatura, folclore e linguagem.

Pesquisa Umbanda e candomblé na cidade de São Paulo.

Desenvolvimento dos estudos africanistas no Brasil.

Uma nova negritude no Brasil.

Contribuições de Gilberto freyre; Clyde Weslwy Morgan; Manuela Carneiro da Cunha; Adonias Filho; Tonyan Khallyhabby; Reportagem fotografica; J Michel Turner; Clarival do Prado Valladares; Carlos Rodrigues Brandão; Olabiyi Babalola Yai; Haydée Nascimento; Waldir Freitas Oliveira; Thales de Azevedo.

CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA philolibrorum@yahoo.com.br , que conversaremos sobre como conseguir.


As religiões de matriz africana vêm sendo objeto de pesquisas em Universidades, despertando interesses nas áreas de antropologia, sociologia e teologia.


PHILOLIBRORUM-BIBLIOAFRO cultura griot...

22 de junho de 2010

Introdução ao Estudo Gramatical da Língua Yorubá Edson Nunes da Silva - Nagô Candomblé Nigeria Orixá Ifá Ogum Oxossi Olorum etc







Introdução ao Estudo Gramatical da Língua Yorubá

Autor: Edson Nunes da Silva

Publicações da Universidade da Bahia
Ano: 1958
Nº de páginas: 80

Capa brochura original, em bom estado. Livro escasso. Gramática: Linguística: Língua Yorubá. Alfabeto. Acentos. Substantivos. Adjetivos. Pronomes. Verbos. Advérdios. Preposições. Conjunções. Interjeições. Vocabulário. Estudos Culturais: muito útil aos estudiosos das culturas e religiões afro-brasileiras, Inclui Pequeno Vocabulário

Este livro destina-se a ensinar a gramática da língua yoruba hoje preservada nas casas de Ketu, ijexá, Igbo, Efon, Nagô, etc..

"Para aqueles que entram em contato com o yorùbá pela primeira vez, talvez seja interessante saber que este idioma originário da África ocidental, de regiões que hoje fazem parte das repúblicas da Nigéria e do Benin, é uma língua milenar , com relatos de muitos séculos de história antes da chegada dos europeus à capital de seu reino, Ilê-Ifé. Ao lado do haússa, o yorùbá é uma das mais importantes línguas da Nigéria, sendo falado por aproximadamente 25 milhões de pessoas naquele país e por milhões de descendentes de escravos africanos em países onde houve algum espaço para a cultura yorùbá sobreviver, como no Brasil, na forma conhecida como nagô, e em ”Cuba.”(Pierre Fatumbi Verger).

Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos pelo e-mail: philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.

Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

Abc Do Candomblé Vasconcelos Maia Carybé Jorge Amado.





Abc Do Candomblé

Vasconcelos Maia

Edições GRD

1985

Livro em bom estado de conservação, brochura origina com 110 páginas.

Prefácio de Jorge Amado, capa e 19 ilustrações de Carybé.

Com um vocábulário de termos iorubanos usados na obra.

Com bibliografia temática.

Calendário das festas públicas do Axé Opô Afonjá.

Cosme e Senhora; Origem e nações; A roça e o barracão; Hierarquia liturgica; As asociações, os Obás e os Ogãs; Festa; Matança; Padê; Comidas; Ibeje ou Erê; Omolú; Loko; Euá; Logun Edé; Oxossi, etc ... Muito mais.

Com o texto de Gumercindo Dorea: O santuário de Oxum, texto escrito por ocasião de sua estada na Nigéria em 1977.


então. Frequentador das “Casas de culto” desde os 22 anos, tendo o “pai

Cosme” como seu primeiro mestre, confessa ter sido levado mais tarde, pelo

amigo José Pedreira, ao Axé Opô Afonjá. Neste local, soube que Oxalá era o

“dono de sua cabeça” e que também tinha parte com Xangô. Aqui, recebeu de

Senhora, a ialorixá de quem se t ornou amigo, o título de “Otum Oju Obá”,

que se traduzia como “braço direito de um dos 12 ministros de Xangô, Oju

Obá”. No caso, tratava -se de “Pierre Verger, um tipo notável [...]”. O cronista

explica que a posse desse título conferiu -lhe a competência para divulgar o

calendário das festas públicas do Axé Opô Afonjá, “abstendo -se de fazer o

mesmo com o das outras Casas” (MAIA, 1985, p. 16 -18).

Um clássico escasso da bibliografia temático afro-brasileira.
Livro indispensável a uma boa biblioteca candomblecista, quer de estudiosos, quer de iniciados.

Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos.

Visamos contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil.

Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar.

Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

Exu Pede Passagem : uma Análise Á Luz da Psicologia de Jung Mara Martins Passos




Exu Pede Passagem : uma Análise Á Luz da Psicologia de Jung

Mara Martins Passos

editora: Terceira Margem

ano: 2003

Antropologia, Psicologia, Estudos Afro-Brasileiros; Brochura, 172 pgs; " Uma Análise da Divindade Africana á Luz da Psicologia de Carl Jung "; Ótimo estado.


CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO, OUTRO, OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA

philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos.

Vendemos diretamente ou via Mercadolivre.

Visite alguns de nossos livros anunciados em nosso e-shop, em:

http://eshops.mercadolivre.com.br/philolibrorum




ESTA PÁGINA VISA CONTRIBUIR PARA A ELABORAÇÃO DA BIBLIOGRAFIA SOBRE A TEMÁTICA 'NEGRO', SOBRETUDO NO BRASIL. TRABALHAMOS COM O FORNECIMENTO DE LIVROS ESGOTADOS, RAROS, FORA DO COMÉRCIO, RECOLHIDOS E OUTROS SOBRE A TEMÁTICA AFRO BRASILEIRA, CASO QUEIRA É SÓ NOS CONTACTAR. ABRANGEMOS DIVERSAS ÁREAS DO CONHECIMENTO DESDE OS ORIXÁS ATÉ MILTON SANTOS O MAIOR INTELECTUAL NEGRO DO SÉCULO XX.





PHILOLIBRORUM-BIBLIOAFRO


cultura griot.

20 de junho de 2010

FUNDAÇÃO CASA JORGE AMADO EXU 31/32 MARIO CRAVO, CAMAFEU DE OXOSSI. Berimbau. POSTER ESCULTURA DE WASHINGTON SANTANA. Claudius Portugal



Autor: FUNDAÇÃO CASA DE JORGE AMADO
Título: EXU 31/ 32
Editora: FUNDAÇÃO CASA DE JORGE AMADO
Ano: 1993 Páginas: 52

Comentário: LIVRO EM BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO ENCADERNADO EM BROCHURA ORIGINAL.CAPA EXUS,ESCULTURAS DE MARIO CRAVO, ENTREVISTA CAMAFEU DE OXOSSI Obá de Xangô do Axé Opo Afonja.COM MUITAS ILUSTRAÇÕES. POSTER ESCULTURA DE WASHINGTON SANTANA, CLAUDIUS PORTUGAL, Jorge Amado e sua comédia de propesto Malcolm Silverman.


Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos pelo e-mail: philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.

Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

19 de junho de 2010

INTRODUCCIÓN A LA CULTURA AFRICANA EN AMÉRICA LATINA Unesco Roger Bastide, Miguel Acosta Saignes, Edson CArneiro




Autor: UNESCO

Tìtulo: INTRODUCCIÓN A LA CULTURA AFRICANA EN AMÉRICA LATINA

Editora: UNESCO

Ano: 1979

Páginas:260

Comentário : EM LIVRO BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO, BROCHURA COM CAPA ORIGINAL.

Unesco Regional Office for Culture for Latin America and the Caribbean (Cuba). Documentation Centre. African cultures; acculturation; cultural minorities; Latin America. slavery; popular music; cultural relations; archives; libraries; cultural research; research centres; research programmes; information sources.



Estudios generales; Introduccion al estudio de los repositorios documentales sobre los africanos y sus descendientes en America; Introduccion a un inventario de institutos y centros de investigacion. Facetas del esclavo africano en America Latina; Musica popular de origen africano en America Latina; Bibliografia basica complementaria.

Colaboradores: Roger Bastide, Miguel Acosta Saignes, Edson CArneiro, Paulo de Carvalho Neto, Luis Diaz Soler, Julio A Moreno, Rolando Mellafe,Jose Luciano Franco, Manuel M Fraginals, Argeliers Léon, etc...

Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos pelo e-mail: philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.

Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

18 de junho de 2010

FUNDAÇÃO CASA JORGE AMADO EXU 30 FRANCISCO SANTOS, ENTREVISTA JOSÉ CALASANS, COM MUITAS ILUSTRAÇÕES. POSTER de JUSTINO MARINHO, CLAUDIUS Portugal

Autor: FUNDAÇÃO CASA DE JORGE AMADO
Título: EXU 30
Editora: FUNDAÇÃO CASA DE JORGE AMADO
Ano: 1992 Páginas: 28

Comentário: LIVRO EM BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO ENCADERNADO EM BROCHURA ORIGINAL.CAPA EXU DE FRANCISCO SANTOS, ENTREVISTA JOSÉ CALASANS, COM MUITAS ILUSTRAÇÕES. POSTER PINTURA DE JUSTINO MARINHO,TEXTO: CLAUDIUS PORTUGAL

Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos pelo e-mail: philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.

Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

Sons Zulu Aubrey Elliott Religião Africa Orixas Iconografia




Sons of Zulu

Aubrey Elliott

Illustrated

1978

A comprehensive study tracing the Zulu from their earliest occupation of their homeland to their society today.
London, Collins. 1978, Hard Cover, 208 pages. Numerous colour and black & white photographs.
A profusely illustrated book by an accomplished ethnographic photographer. Examines environment, history, social structure, labor and leisure, cycle of life, and rituals. Compares 19th-century dress and artifacts with styles in the 1970s. Includes a section on the coronation festivities for King Goodwill Zweletini. 208 pages, 48 color illustrations, 56 b.&.w, map, index. Out of print.

Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos pelo e-mail: philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.

Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

Autor: Coletivo Título: África: Revista do centro de estudos africano 8

Autor: Coletivo
Título: África: Revista do centro de estudos africano 8
Editora: USP - FFLCH
Ano: 1985 Páginas: 156




Comentário: Em Bom estado de conservação, brochura original.Ilustrada .

Importante publicação para os estudiosos da cultura e das religiões africanas no Brasil.

Com periodicidade anual, contribui na divulgação dos estudos sobre o continente africano, do passado e do presente, compreendendo especialidades tais como a Sociologia, a Antropologia, a Ciência Política, as Relações Internacionais, a Geopolítica, a História e a Literatura, pretendendo servir como um elo cultural entre o Brasil e a África. Traz em cada edição textos inéditos de autores de várias nacionalidades, publicados em português, inglês, francês, espanhol e crioulo de Cabo Verde.

ÁFRICA: Revista do Centro de Estudos Africanos. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo.

esse volume traz artigos de :



Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos pelo e-mail: philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.

Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

Autor: Coletivo - REVISTA DE CULTURA VOZES n.7 Especial Sincretismo Religioso.

Autor: Coletivo - REVISTA DE CULTURA VOZES n.7 Especial Sincretismo Religioso.

Tìtulo: Sincretismo Religioso

Editora: VOZES

Ano: 1971

Páginas:80

Comentário: EM BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO, BROCHURA COM CAPA ORIGINAL.Ilustrada .
Importante publicação para os estudiosos da cultura e religião negra no Brasil.
O estudios da religião dos Orixás encontrará aqui, entre outros, um importante texto de Juana Elbein dos Santos, nome conhecido para os estudos afro-brasileiros, "A percepção ideológica dos fenomenos religiosos."
Bem como o texto: "Também encontrará a Avaliação teológico-crítica do sincretismo."
E o artigo: "Pressupostos antropológicos para a compreensão do sincretismo."
"Encontro e desencontro das religiões" "Coexistência das religiões no Brasil"

Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos pelo e-mail: philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.

Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

Revista Vozes Cultura Negra Semanas Afro Babalao Mestre Didi, e Agenor Miranda, Nunes Pereira, Juana Elbein dos Santos, Gilberto Gil




Autor: Coletivo - REVISTA DE CULTURA VOZES n.9 Especial Culturas Negras.

Tìtulo: CULTURA NEGRA E AS SEMANAS AFRO-BRASILEIRAS

Editora: VOZES

Ano: 1977

Páginas:80

Comentário: EM BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO, BROCHURA COM CAPA ORIGINAL.Ilustrada .
Importante publicação para os estudiosos da cultura e religião negra no Brasil. Entrevistas com o Babalao Mestre Didi, e Agenor Miranda, Nunes Pereira, Juana Elbein dos Santos, Gilberto Gil, Luis Carlos dos Santos, Alguns aspectos da comunicação negra; O Ethos negro no contexto brasileiro; As semans afro-brasileiras; negritude e cultura; Emblemas e roupas rituais; conto: A cidade de Óyó; conto: A viagem do Babalawo Supressão do registro policial para os cultos Negros da Bahia; Quilombo o ressurgir das origens e da resistencia.




Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.




Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos pelo e-mail: philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.

Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

CAMBINDAS DA PARAÍBA Raul Lody

CAMBINDAS DA PARAÍBA

Raul Lody

editora: Mec

ano: 1978

descrição: Cadernos de Folclore número 26. Exemplar em ótimo estado capa brochura original, com ilustrações, com glossário de termos Yorubá-Nagô.Excelente obra produzido na decáda de 70 pelo Ministério da Educação,os Cadernos de Folclore relacionados aos cultos afros tem a direção de Edson Carneiro e Lody dois grandes estudiosos da Religião dos Orixás.

Ilustrado com fotos, desenhos e pautas musicais, Transcrição musical de Dalvanira Gadelha.

Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.




Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos pelo e-mail: philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.

Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

17 de junho de 2010

Caderno Folclore Samba De Caboclo Raul Lody

Autor: RAUL GIOVANNI LODY

Título: Samba De Caboclo Raul Lody

Editora: Funarte / MEC

Ano: 1977


Comentário: Cadernos de Folclore número 17. Exemplar em ótimo estado capa brochura original, com ilustrações.

Samba Caboclo;
O caboclo;
Concepção mitológica;
O mito-herói;
Os valores éticos, morais e religiosos;
O terreiro e o samba de Caboclo;
O terreiro de Candomblé de Caboclo;
As divindades dos candomblés de caboclo;
Quadro comparativo: orixás iorubanos, inquices de Angola-Congo,Caboclo...
Os instrumentos musicais;
A musica vocal;
Indumentarias;
O samba de caboclo no Rio de Janeiro;
Glossário;
Bibliografia.

Excelente obra produzida na decáda de 70 pela Funarte do Ministério da Educação,os Cadernos de Folclore relacionados aos cultos afros tem a direção de Edson Carneiro e Lody dois grandes estudiosos da Religião dos Orixás.


Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.

Afoxé Raul Lody com glossário Yorubá Nagô com Orôs Canticos aos Orixás etc



Afoxé

Raul Lody

editora: Mec

ano: 1976

estante: Folclore

descrição: Cadernos de Folclore número 7. Exemplar em ótimo estado capa brochura original, com ilustarçãoes, com glossário de termos Yorubá-Nagô.Excelente obra produzido na decáda de 70 pelo Ministério da Educação,os Cadernos de Folclore relacionados aos cultos afros tem a direção de Edson Carneiro e Lody dois grandes estudiosos da Religião dos Orixás.

Afoxé papeis e função; histórico; enredos africanos, base dos afoxés; o pequeno Ilu do Afoxé; O camelo dos Gandhis; O Domurixá; O padê de exu, início do Afoxé; Babalotim; Organização do Afoxé; Indumetárias trajes vestimentas; Coreografia danças; A música dos Afoxés; Instrumentos musicais; Formações instrumentais; Musica vocal; Orôs em Yorubá canticos em louvação aos orixás: à Exu, Ogum,oxossi, Logun Edé, Ossãe, Omulu, Xângo, Iansã, Oxum, Oxalá; O afoxé em Bahia, Rio, Ceará,cachoeira, Recife.


Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.




Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos pelo e-mail: philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.

Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

Acervo Pesquisas Folclóricas Mario Andrade Amuletos Fetiches







Acervo Pesquisas Folclóricas Mario Andrade Amuletos Fetiches.

Autor: MARIO DE ANDRADE 1935 1938

Título: ACERVO DE PESQUISAS FOLCLÓRICAS

Editora: CENTRO CULTURAL DE SÃO PAULO -

Ano: 2000 -

Páginas: 303


Comentário: LIVRO EM BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO ENCADERNADO EM BROCHURA ORIGINAL.COM MUITAS ILUSTRAÇÕES.
A MISSÃO: SUOR E COMPETÊNCIA RODULFO KONDER,
MISSÃO: PRESERVAR O SONHO MIRIAM BOLSONI,
APRSENTAÇÃO JORGE EDUARDO AZEVEDO,
REVITALIZAÇÃO DO ACERVO,
DOCUMENTOS TEXTUAIS, FILMES, FOTOGRAFIAS DE ÉPOCA, OBJETOS ETNOGRÁFICOS,
RESULTADOS DAS PESQUISAS REALIZADAS NO ACERVO HISTÓRICO DA DISCOTECA ONEYDA ALVARENGA.

O material é muito variado e possui desde filmes, discos, desenhos, fotografias, cadernetas de campo, notações musicais, notações de coreografia e objetos de caráter religioso, como os usados nos terreiros de candomblé e ex-votos.

nota-se aqui a importancia que a preservação cultural que as pesquisas documentadas no acervo, em grande parte relacionadas a atuação de Mario de Andrade, tiveram na primeira metade do século XX. Em um período em que o candomblé era proibido e seus praticantes eram presos, Mario de Andrade solicitava os objetos apreendidos pela polícia para estudo científico e depois os devolvia aos donos originais: “houve um resultado imediato, ali naquele momento, dos grupos praticantes de condomblé sentirem que havia um outro olhar, externo ao grupo, que era diferente do olhar da polícia e das elites”.


Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO, OUTRO, OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA

philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos.


Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

PHILOLIBRORUM-BIBLIOAFRO

cultura griot.

Curiosos e apaixonados pela história da cultura brasileira não precisam mais esperar para ter acesso ao resultado de uma das mais importantes pesquisas culturais já realizadas no brasil.


Caravana que em 1938 foi enviada ao norte e nordeste do brasil sob a coordenação de Mário de Andrade, o então Diretor do Departamento de cultura da Cidade de São Paulo (1935-1938). Xangô do Recife, canto indígena dos Pancararu, Aboios, repertório da Pajelança em Belém do Pará, cantos de carregadores de piano, bumba meu boi, congo, reisado, entre outras manifestações dos mais de 70 grupos representados na Missão.



Idealizada e organizada por Mário de Andrade, a expedição foi realizada por uma equipe de quatro integrantes - Martin Braunwieser, músico e maestro do Coral Paulistano; Luiz Saia, arquiteto e membro da Sociedade de Etnografia e Folclore, pesquisador da Divisão de Documentação Histórica e Social e chefe da missão; Benedito Pacheco, técnico de som e Antônio Ladeira, assistente técnico de gravação do Departamento de cultura.

Missão de Pesquisas Folclóricas - Mário de Andrade Missão de Pesquisas Folclóricas - Mário de Andrade O escritor viabilizou a expedição, temendo que, com a crescente urbanização, muitas manifestações populares desaparecessem; seu objetivo era mapear fiel e detalhadamente as manifestações típicas de dança e música das regiões do Norte e Nordeste do brasil, registrando tudo em filme, fotografia, desenho, partitura, texto e gravação fonográfica.

Mário de Andrade defendia que a coleta dos dados fosse gravada, pois, ao se recorrer a registros escritos de tradições orais e costumes seria omitida a fala coloquial, impedindo sua proposta de registro fiel.

Em algumas cidades foi possível para a Missão colher instrumentos, vestimentas e objetos relativos aos assuntos pesquisados. Nos dias em que não gravava, a caravana se dedicava também a outros temas, registrando detalhes da fabricação de utensílios populares, aspectos da arquitetura, da poética popular etc.


Acervo formado pela Missão de Pesquisas Folclóricas e preservado há 68 anos tem sua importância comprovada frequentemente. No início da década de 40 a Biblioteca do Congresso de Washington, copiou para si todos os fonogramas gravados em 1938. No dia-a-dia da musicologia brasileira pesquisadores têm buscado temas de estudo sobre o cantar do povo brasileiro e sua transformação.

Nivio Ramos Sales Búzios a Fala dos Orixás. Candomblé. Nagô. Yorubá. Ifá. Odun. Babalao. Opa.






Autor: Nivio Ramos Sales

Tìtulo: Búzios a Fala dos Orixás

Editora: Pallas

Ano: 2002

Páginas: 146


Comentário: Livro em bom estado de novo,encadernado em brochura com capa original.
Caídas, Significados, Leituras.

Nívio Ramos Sales é um autor já bastante conhecido por sua vivência no candomblé. Em sua mais recente obra, ele leva o leitor a uma viagem pelo mundo dos búzios e de suas mensagens mágicas.

Para aquele que está pronto para seguir esse caminho Este livro é a chave e o passaporte que lhe dará acesso a um novo campo de desenvolvimento pessoal.

Para estudioso e curioso certamente será uma boa fonte de informações e uma leitura agradável, podendo até mostrar um novo caminho a percorrer... Saiba Mais.

As mensagem que se diz de Cada Odu quando sai no jogo, muito pratico e eficiente, pois nem tudo em um jogo de buzios é premonição "os odus são estudo".


Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO, OUTRO, OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA

philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos.


Esta página visa contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil. Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar. Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

PHILOLIBRORUM-BIBLIOAFRO

cultura griot.

Malês - os Negros Bruxos Farelli Maria Helena . Malês Bahianos Limanos Jois Feitiço. Benzimento. Etc...


Malês - os Negros Bruxos

Farelli Maria Helena

editora: Madras

ano: sd

estante: Religião

descrição: muito bom estado de conservação, brochura original. Conhecida por seus livros sobre a temática das influências africanas em nossa cultura, Maria Helena Farelli apresenta, agora, esta pesquisa sobre o tema até então ignorado na literatura: o dos Malês - negros de hábitos muçulmanos..

Neste livro, além do importante aspecto cultural, a autora nos fala dos tios Limanos, das Joias malês, do feitiço maometano e tambem revela as rezas, feitiços, benzimentos e diversas magias que esses negros bruxos praticavam para conquistar mais amor, dinheiro e felicidade...


Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO, OUTRO, OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA

philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos.



ESTA PÁGINA VISA CONTRIBUIR PARA A ELABORAÇÃO DA BIBLIOGRAFIA SOBRE A TEMÁTICA 'NEGRO', SOBRETUDO NO BRASIL. TRABALHAMOS COM O FORNECIMENTO DE LIVROS ESGOTADOS, RAROS, FORA DO COMÉRCIO, RECOLHIDOS E OUTROS SOBRE A TEMÁTICA AFRO BRASILEIRA, CASO QUEIRA É SÓ NOS CONTACTAR. ABRANGEMOS DIVERSAS ÁREAS DO CONHECIMENTO DESDE OS ORIXÁS ATÉ MILTON SANTOS O MAIOR INTELECTUAL NEGRO DO SÉCULO XX.





PHILOLIBRORUM-BIBLIOAFRO


cultura griot.

Org. CARLOS MARCONDES MOURA - Ilustração Carybé. As Senhoras do Pássaro da Noite: Escritos sobre a Religião dos Orixás Volume V. Iyami Verger Augras.




Org. CARLOS EUGENIO MARCONDES DE MOURA, Ilustração: Carybé


Título:As Senhoras do Pássaro da Noite: Escritos sobre a Religião dos Orixás Volume V


Axis Mundi, 1994, pgs. 248









Comentário: LIVRO EM BOM ESTADO DE CONSERVAÇÃO ENCADERNADO EM BROCHURA ORIGINAL.
Coletânea que apresenta variados aspectos da tradição afro-brasileira, a "religião dos orixás", em ensaios do etnólogo Pierre Verger, da psicóloga Monique Augras, do antropólogo José Jorge de Carvalho, do sociólogo Reginaldo Prandi, do museógrafo José Luiz Hernandes e do pai-de-santo Manoel do Nascimento Costa.

As Senhoras do título são as Grandes Mães, as yamis do candomblé, mulheres feiticeiras que representam os poderes místicos da mulher e seu aspecto mais perigoso e destrutivo.

Artigos:
“Os Gêmeos e a Morte: Notas sobre os Mitos dos Ibeji e dos Abiku na Cultura Afro-Brasileira"

“Violência e Caos na Experiência Religiosa: A Dimensão Dionisíaca dos. Cultos Afro-Brasileiros.”

"As Artes da Adivinhação: Candomblé Tecendo Tradições no Jogo de Búzios".

"Frutos da Memória e da Vivência: O Grande Sacrifício do Boi na Nação Nagô e Outras Tradições dos Xangôs do Recife".

"Santeria: uma religiao cubana de origem africana."

“Grandeza e decadência do culto de Ìyàmi Òsòròngà (minha mãe feiticeira) entre os Yorùbá.”

"A religião dos orixás, Voduns e Inquices: Uma bibliografia em Progresso."


Este é um livro sobre as religiões dos orixás, seus mitos fundadores, suas instituições tradicionais e suas práticas rituais. Entre os autores temos Pierre Verger, Monique Augras, José Jorge de Carvalho, Reginaldo Prandi, o pai-de-santo Manoel do Nascimento Costa e José Luis Hernándes Alfonso.

Os temas tratados por esses especialistas são os mais instigantes e atraentes: o culto das Iyami Oxorongá, os mitos dos Abiku e Ibeji, o oráculo do jogo de búzios, os aspectos dionisíacos do culto, as práticas sacrificiais, os orixás da santería. É um livro para especialistas e pesquisadores, mas também para os iniciados das religiões afro-brasileiras e para todos os leitores que se interessam pela cultura popular brasileira e sua herança africana.

Um dos objetivos da série de escritos sobre a religião dos orixás, voduns e inquices é colocar novamente em circulação ensaios e artigos publicados nas décadas de 1940 a 1960 pelos pioneiros dos estudos sobre as religiões afro-brasileiras (Édison Carneiro, Bastide, Herskovits, Verger e Costa Eduardo), com ênfase no candomblé.
Tal produção, divulgada em publicações especializadas, tornou-se de difícil acesso. Outro propósito é divulgar ensaios inéditos de autores contemporâneos, a nova geração de antropólogos, sociólogos e psicólogos que vêm aprofundando, revisando e abrindo novos caminhos para o entendimento da religiosidade afro-brasileira. A produção dos africanistas ilumina certos aspectos da religião, tal como é praticada atualmente no Benin e Nigéria, ao revelar a manutenção de valores tradicionais, descrever e analisar procedimentos rituais, apontar tendências de adaptação ou renovação de conhecimentos e, sobretudo, possibilitar a realização de estudos comparativos em relação ao Brasil...




Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO, OUTRO, OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA

philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos.



A SENHORA DO PÁSSARO DA NOITE (ÒSÓRÓNGÁ) YÁMIN.

As Senhoras dos Pássaros da Noite quando se pronuncia o nome de Yiá Mi Osorongá, quem estiver sentado deve-se levantar, quem estiver de pé fará uma reverência, pois se trata de temível Òrìsá, a quem se deve apreço e acatamento. Iyá Mi Osorongá ( Ìyá Mi Osorongà ) é a síntese do poder feminino, claramente manifesto na possibilidade de gerar filhos e, numa noção mais ampla, de povoar o mundo. Quando os iorubás dizem "nossas mães queridas" para se referirem às Iyá Mi, tentam, na verdade, apaziguar os poderes terríveis dessa entidade. Donas de um àse tão poderoso quanto o de qualquer Òrìsá, as Iyá Mi tiveram seu culto difundido por sociedades secretas de mulheres e são as grandes homenageadas do famoso festival Gèlèdè, na Nigéria, realizado entre os meses de março e maio, que antecedem o início das chuvas do país, remetendo imediatamente para um culto relacionado à fertilidade. Poder procriador tornou-se conhecidas como às senhoras dos pássaros e sua fama de grandes feiticeiras as associou à escuridão da noite; por isso também são chamadas de Eleyé e as corujas são seus maiores símbolos.

Esse é o poder de Iyá Mi: mostrar que todas as mulheres juntas decidem sobre o destino dos homens. Mãe todo-poderosa, mãe do pássaro da noite. Grande mãe com quem não ousamos coabitar Grande mãe cujo corpo não ousa olhar. Mãe de belezas secretas que esvazia a taça Que fala grosso como homem, Grande, muito grande, no topo da árvore iroko, Mãe que sobe alto e olha para a terra Mãe que mata o marido, mas dele tem pena. Iyá Mi é a sacralização da figura materna, por isso seu culto é envolvido por tantos tabus. Seu grande poder se deve ao fato de guardar o segredo da criação. Tudo que é redondo remete ao ventre e, por conseqüência, as Iyá Mi. O poder das grandes mães é expresso entre os orixás por Òsún, Yemonjá e Nanã Buruku, mas o poder de Iyá Mi é manifesto em toda mulher, que, não por acaso, em quase todas as culturas, é considerada tabu. As denominações de Iyá Mi expressam suas características terríveis e mais perigosas e por essa razão seus nomes nunca devem ser pronunciados; mas quando se disser um de seus nomes, todos devem fazer reverencias especiais para aplacar a ira das grandes Mães e, principalmente, para afugentar a morte.

As feiticeiras mais temidas entre os yorubás e nos candomblés do Brasil são as Àjé e, para referir-se à elas sem correr nenhum risco, diga apenas Eleyé, Dona do Pássaro. O aspecto mais aterrador das Iyá Mi e o seu principal nome, com o qual se tornou conhecida nos terreiros, é Osorongá, uma bruxa terrível que se transforma no pássaro de mesmo nome e rompe a escuridão da noite com seu grito assustador. As Yiá Mi são as senhoras da vida, mas o corolário fundamental da vida é a morte. Quando devidamente cultuadas, manifestam-se apenas em seu aspecto benfazejo, são o grande ventre que povoa o mundo. Não podem, porém, ser esquecidas; nesse caso lançam todo tipo de maldição e tornam-se senhoras da morte. O lado bom de Iyá Mi é expresso em divindades de grande fundamento, como Apàöká, a dona da jaqueira, a verdadeira mãe de Òsóssí Dizem que o deus caçador encontrou mel aos pés da jaqueira e em torno dessa árvore formou-se a cidade de Kêtu. Os assentamentos de Iyá Mi ficam juntos as grandes árvores como a jaqueira e geralmente são enterrados, mostrando a sua relação com os ancestrais, sendo também uma nítida representação do ventre. As Iyá Mi, juntamente com Èsú e os ancestrais. É evocado nos ritos de Ipadé, um complexo ritual que, entre outras coisas, ratifica a grande realidade do poder feminino na hierarquia do Candomblé, denotando que as grandes mães é que detém os segredos do culto, pois um dia, quando deixarem à vida, integrarão o corpo das Iyá Mi, que são, na verdade, as mulheres ancestrais. A grande mãe feiticeira..o grande segredo de todas as nações que envolvem Òrìsá,sabedoria encantamento. Aprendam sobre a grande mãe só assim comessaram a entender os grandes mistérios que envolvem o candonblé,a magia que encanta,o feitiço que apavora,a realidade de cada ser humano espelhados no mistério das yamins.



ESTA PÁGINA VISA CONTRIBUIR PARA A ELABORAÇÃO DA BIBLIOGRAFIA SOBRE A TEMÁTICA 'NEGRO', SOBRETUDO NO BRASIL. TRABALHAMOS COM O FORNECIMENTO DE LIVROS ESGOTADOS, RAROS, FORA DO COMÉRCIO, RECOLHIDOS E OUTROS SOBRE A TEMÁTICA AFRO BRASILEIRA, CASO QUEIRA É SÓ NOS CONTACTAR. ABRANGEMOS DIVERSAS ÁREAS DO CONHECIMENTO DESDE OS ORIXÁS ATÉ MILTON SANTOS O MAIOR INTELECTUAL NEGRO DO SÉCULO XX.





PHILOLIBRORUM-BIBLIOAFRO


cultura griot.

16 de junho de 2010

Floresta de Símbolos Victor Turner Roberto Roberto da Matta prefacio Rituais africanos



Floresta de Símbolos

Arjun Appadurai

editora: Eduff

ano: 2005

estante: Antropologia

descrição: ótimo estado, capa brochura original, saiba mais; Apresentação de Roberto da Matta; Tradução de Paulo Gabriel Hilu; EdUFF, 2005; Este livro, um clássico da antropologia, enfoca vários aspectos rituais do povo ndembu no noroeste da zâmbia, no centro-sul da áfrica. Análises do simbolismo, bruxaria, ritos, circuncisão, curandeirismo e práticas curativas são desenvolvidas nesta obra original de 1974; 490 páginas, formato 14 cm x 21 cm.

15 de junho de 2010

O Negro Brasileiro Arthur Ramos - Candomblé Yorubá Nagô Ifá Ritos Africa Religião etc










O Negro Brasileiro

Arthur Ramos

Companhia Ed. Nacional

ano: 1940

livro em bom estado de conservação, encadernado em percalux, com muitas ilustrações, algumas estremamente escassas.

Um livro de referência a todo candomblecista e estudios do assunto.

Livro mestre de toda a obra antropológica e etnológica de Arthur Ramos, o presente trabalho de etnografia religiosa é referência obrigatória para os estudiosos da presença africana no Brasil e da sua verdadeira história étnica e cultural em terras do Novo Mundo.

O próprio autor sublinha que “o presente trabalho é o primeiro resultado de um largo inquérito procedido diretamente nos “candomblés” da Bahia, nas “macumbas” do Rio de Janeiro e nos “catimbós” de alguns Estados do Nordeste, sobre as formas elementares do sentimento religioso de origem negra, no Brasil.”

A história destes estudos começa com a publicação em francês do "Animismo fetichista dos negros baianos" do médico Nina Rodrigues, em 1900, este livro teve o mérito de ser o pioneiro a descrever com detalhes os candomblés baianos. Com a morte prematura de Nina Rodrigues em 1906 estes estudos ficaram num certo limbo do interesse intelectual até a década de 1930 quando Artur Ramos, também médico de formação e proclamando-se discípulo e continuador do que denomina a "Escola Nina Rodrigues", iniciou a publicação de seus principais livros sobre o tema. O negro brasileiro (revisto e ampliado em 1940) surge neste contexto sendo o primeiro volume de uma série de livros sobre a temática: Negro, que compreende "O folclore negro do Brasil (1935)", "As culturas negras no novo mundo (1937)" e a "Aculturação negra no Brasil (1942)".

Duas novidades garantiram a importância de "O Negro Brasileiro" na época de sua edição. A primeira foi a ampliação da área de estudos sobre a religiosidade de origem africana que incluiu, além dos terreiros baianos de tradição ritual sudanesa, estudados por Nina Rodrigues, os catimbós do Nordeste e os terreiros de tradição ritual banto (as chamadas "macumbas") do Rio de Janeiro e de São Paulo. A segunda foi que essa religiosidade deixou de ser entendida como manifestação de uma suposta inferioridade da raça negra, e por meio dela se criticou o próprio conceito de raça, substituindo-o pelo de cultura.
A primeira parte dele é dedicada às "Religiões e cultos negros no Brasil" e a segunda à "Exegese psicanalítica".

Na introdução do livro, o autor agrupa a origem étnica dos negros introduzidos no Brasil em dois grandes grupos: os sudaneses (basicamente iorubas ou nagôs e jêjes) e os bantos (angolas, congos, cambindas, benguelas etc.).

Compartilhando a idéia da superioridade cultural do sistema mítico dos sudaneses, defendida por Nina Rodrigues, Ramos descreve esse sistema enquanto liturgia de uma "religião" (capítulos I e II), contrastando-o com os "cultos" descritos nos outros capítulos, dedicados às práticas dos malês - negros islamizados - (capítulo III) e principalmente dos bantos (capítulo IV), estes inclusive mais próximos do "sincretismo religioso" (capítulo V) e das "práticas mágicas" de feitiçaria e curandeirismo (capítulo VI). Como se vê pela própria organização e título dos capítulos há uma idéia implícita de diferenciação e hierarquização entre um "sistema de religião" mais "coeso" e "puro" (jejê-nagô) e "sistemas de culto" mais "impuros" e "sincréticos" (malês, bantos etc.).

Em Salvador, Ramos centralizou suas pesquisas no terreiro do Gantois, como já havia feito Nina Rodrigues, tomando-o como "um do mais antigos" e "modelo para os demais".
Os cultos bantos, predominantes na região sudeste do país foram vistos em termos de uma suposta "pobreza mítica" contrastada com o modelo baiano de candomblé.
Daí terem sido tão facilmente influenciados pela mitologia jêje-nagô que lhes teria imposto seus orixás, pelas idéias do catolicismo e do espiritismo e pelas sobrevivências de cultos ameríndios.
Para Ramos, os cultos de procedência banto, caracterizados por uma "mitologia paupérrima" e facilmente sincretizado com elementos de outras culturas, como a européia e ameríndia, poderiam ser descritos na forma da macumba, tal como era praticada, principalmente no Rio de Janeiro. Os terreiros de macumba foram vistos então pelo autor como "toscos e simples", sem a "teoria de corredores e compartimentos dos terreiros jêje-iorubanos", a estrutura hierárquica seria relativamente simples e as divindades apresentar-se-iam divididas por linhas ou falanges e tanto mais poderoso seria o pai-de-santo quanto maior fosse o número de linhas em que ele trabalhasse.
Nas macumbas o transe seria muito freqüente tendo muito de efeito procurado ou simulado, contrariamente ao candomblé onde a "queda no santo" é demorada e exige cerimônias especiais.

Um clássico escasso da bibliografia temática afro-brasileira.

Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos.

Visamos contribuir para a elaboração da bibliografia sobre a temática "Negro", sobretudo no Brasil.

Trabalhamos com o fornecimento de livros esgotados, raros, fora de comércio,recolhidos e outros sobre a temática afro-brasileira, caso queira é só nos contactar.

Abrangemos diversas áreas do conhecimento desde os orixás até Milton Santos o maior intelectual Negro do Século XX.

cultura griot.

.

CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO, OUTRO, OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA

philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos.


ESTA PÁGINA VISA CONTRIBUIR PARA A ELABORAÇÃO DA BIBLIOGRAFIA SOBRE A TEMÁTICA 'NEGRO', SOBRETUDO NO BRASIL. TRABALHAMOS COM O FORNECIMENTO DE LIVROS ESGOTADOS, RAROS, FORA DO COMÉRCIO, RECOLHIDOS E OUTROS SOBRE A TEMÁTICA AFRO BRASILEIRA, CASO QUEIRA É SÓ NOS CONTACTAR. ABRANGEMOS DIVERSAS ÁREAS DO CONHECIMENTO DESDE OS ORIXÁS ATÉ MILTON SANTOS O MAIOR INTELECTUAL NEGRO DO SÉCULO XX.





PHILOLIBRORUM-BIBLIOAFRO


cultura griot.




--

1 de junho de 2010

Livros sobre Quilombismo Palmares Quilombo Negros Zumbi Gangá Zumba Terras de Negros etc







Título: Zumbi dos Palmares a história que não foi contada

Autor: Eduardo Fonseca jr.

Editora: L Christiano Editorial

Páginas: 329

Ano: 1988


Comentários: É de Eduardo Fonseca Júnior os dois livros dos mais procurados da literatura afro-brasileira, junto com seu Diconário de Yorubá Português, esse Zumbi dos Palmares: a história não contada é um livro muitissimo apreciado por todos os estudiosos da temática Negro.


Livro em muito bom estado de conservação, brochura original, com ilustrações,







-----------------------------------------------------------------




dentre muitos outros:





QUILOMBOS - IDENTIDADE ÉTNICA E TERRITORIALIDADE, org. de Eliane Cantarino O'Dwyer. 268p.


CARRIL, Lourdes. Terras de Negros: Herança de Quilombos. São Paulo, Scipione, 1997.



MOURA, Clóvis. Quilombos: Resistência ao Escravismo. São Paulo, ática, 1987.



MOURA, Clóvis (org.) Os quilombos na dinâmica social do Brasil. Ed. UFAL, 2001.


ANDRADE, Tânia (org.). Quilombos em São Paulo: Tradições, direitos e lutas. São Paulo: EMESP, 1997.



BARBOSA, Waldemar de Almeida. Negros e Quilombos em Minas Gerais. Belo Horizonte, l972.


REIS, João José; GOMES, Flávio dos Santos (Orgs.). A Liberdade por um Fio. História dos Quilombos no Brasil. SP, Cia.das Letras, 1996.









Temos condição de conseguir muitos outros títulos da área, diga-nos quais você precisa e lhe daremos a resposta.

Envio em até 24 horas após a confirmação de pagamento com confirmação via e-mail e número de postagem .

Temos um vasto acervo sobre a bibliografia temática afro-brasileira, religião dos orixás, candomblé, nagô, yorubá, jejê, angola, minas, bantu, capoeira, etc..., saiba mais, pergunte-nos.


CASO HAJA INTERESSE NESSE LIVRO, OUTRO, OU EM NOSSO SERVIÇO, ENVIE UM E-MAIL PARA

philolibrorum@yahoo.com.br que conversaremos sobre como conseguir.


Caso haja interesse em alguns dos nossos livros, ou em outro que não se encontre cadastrados ainda, pergunte-nos.

Vendemos diretamente ou via Mercadolivre.

Visite alguns de nossos livros anunciados em nosso e-shop, em: http://eshops.mercadolivre.com.br/philolibrorum/lista/_CategID_1215_Desde_1_DisplayType_L




ESTA PÁGINA VISA CONTRIBUIR PARA A ELABORAÇÃO DA BIBLIOGRAFIA SOBRE A TEMÁTICA 'NEGRO', SOBRETUDO NO BRASIL. TRABALHAMOS COM O FORNECIMENTO DE LIVROS ESGOTADOS, RAROS, FORA DO COMÉRCIO, RECOLHIDOS E OUTROS SOBRE A TEMÁTICA AFRO BRASILEIRA, CASO QUEIRA É SÓ NOS CONTACTAR. ABRANGEMOS DIVERSAS ÁREAS DO CONHECIMENTO DESDE OS ORIXÁS ATÉ MILTON SANTOS O MAIOR INTELECTUAL NEGRO DO SÉCULO XX.





PHILOLIBRORUM-BIBLIOAFRO


cultura griot.




--