22 de junho de 2006

SABES PORVENTURA O QUE SEJA UM 'GRIOT' ?

ALÃFIA ! ÌPADÉ ! IKÀWE ! ÌMÓ ! (PAZ! REUNIÃO! LEITURA! SABER!)

IKÀWÉ ODÀRÁ JÉ NÂ NLÁ ÌMÓ. (UMA BOA LEITURA É UM GRANDE SABER)



Agradecemos comentários ou retornos sobre esse espaço !


Mulato: Negro - Não Negro e ou branco - Não brancoEneide de Almeida dos Reis - Editora Altana

Cidadania em preto e brancoMaria Aparecida Silva Bento - Editora Ática

Menina bonita do laço de fitaAna Maria Machado - Editora Ática

Todos semelhantes, todos diferentesAlbert Jacquard - Editora Augustus

Ninguém é igual a ninguémRegina Otero - Editora Brasil

História da pretaHeloisa Pires Lima - Editora Companhia das letras

A história dos escravosIsabel Lustosa e Maria Eugênia - Editora Cia. das Letras

A escravidão no BrasilJaime Pinsky - Editora Contexto

BASTIDE, Roger e FERNANDES, Florestan. Relações raciais entre negros e brancos em São Paulo. São Paulo: Ed. Anhembi, 1971.

BASTIDE, Roger. As religiões africanas no Brasil. São Paulo: EDUSP, 1972.

BENTO, Maria Aparecida Silva (Org.). Ação Afirmativa e diversidade no trabalho: desafios e possibilidades. Casa do Psicólogo Livraria e Editora Ltda, São Paulo, 2000.

CHAIA, Miguel W.. Os negros e a discriminação racial no mercado de trabalho. In: Fundação SEADE. Mercado de Trabalho na Grande São Paulo: Pesquisa de emprego e desemprego. São Paulo: SEADE.

CHAUI, Marilena. Cultura e Racismo. Princípios, n.29, 1993.

CAPINHA, Graça e FELDMAN-BIANCO, Bela (Org.). Identidades: Estudos de cultura e poder. Ed. Hucitec, São Paulo, 2000.

D`ADESKY, Jacques. Pluralismo étnico e Multiculturalismo, Racismo e Anti-racismo no Brasil. Tese de doutorado, apresentada no Depart. De Antropologia/FFLCH/USP, São Paulo, 1996.

UNESCO. História Geral da África. São Paulo: Ática, Paris: Unesco, 1 vol., 2 vol., 3.

Fernandes, Florestan. Significado do Protesto Negro. São Paulo: Cortez, Autores Associados, 1989.

FREYRE, Gilberto. Casa grande e senzala. Formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. 2.ed. Rio de Janeiro: SCHIMIDT Editor, 1936: 27.ed: Record, 1990.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio Alfredo e HUNHEY, Lynn (Org.). Tirando a máscara. Ensaios sobre o racismo no Brasil., 2000.

GOMES, Joaquim B. Barbosa. Ação Afirmativa & Princípio Constitucional da Igualdade. O direito como instrumento de transformação social. A experiência dos EUA. Renovar, Rio de Janeiro, 2001.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 5. Ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969.

IANNI, Octávio. Escravidão e Racismo. São Paulo: HUCITEC, 1978.
ITESP/SJDC, Cadernos. Negros do Ribeira: Reconhecimento étnico e conquista do território n. 3. ITESP/SJDCSP, 2000.

JACCOUD, Luciana e BEGHIN, Nathalie. Desigualdades Raciais no Brasil: Um balanço da intervenção governamental. Ipea, Brasilia, 2002.

MOURA, Clóvis. Sociologia do Negro brasileiro. São Paulo, Ática, 1988.

MOURA, Clóvis. Brasil: As raízes do protesto negro. São Paulo: Global, 1983.

MOURA, Clóvis. Dialética Racial do Brasil Negro. São Paulo: Editora Anita Ltda., 1994.

MOURA, Clóvis. Quilombos: Resistência ao Escravismo. São Paulo, ática, 1987.

MOURA, Clóvis. Rebeliões da Senzala. 4. Ed. Porto Alegre, Mercado Aberto, 1988.

MOURA, Clóvis (org.) Os quilombos na dinâmica social do Brasil. Ed. UFAL, 2001.

MUNANGA, Kabenguele (org.) Estratégias e Políticas de Combate à Discriminação Racial. São Paulo: EDUSP/Estação Ciência, 1996.

MUNANGA, Kabenguele (Org.) Superando o racismo na escola. Brasília: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO/Secretaria da Educação Fundamental, 1999.

MUNANGA, Kabenguele. Negritude: Usos e sentidos. 2. Ed. São Paulo: Ática, 1988.

MUNANGA, Kabenguele. Rediscutindo a Mistiçagem no Brasil: identidade nacional versus identidade negra. Petropólis: Ed. Vozes, 1999.

OLIVEIRA, Eduardo de. Quem é quem na negritude brasileira. Vol. 1.Secretaria Nacional de Direitos Humanos do Ministério da Justiça, 1998.

SCHWARTZ, Lília K. Moritz. O Espetáculo das raças. Companhia das Letras. São Paulo, 1993.

SCHWARTZ, Lília K. Moritz. Retrato em Branco e Negro. São Paulo: Círculo do Livro, 1988.

SCHWARTZ, Lília K. Moritz.e QUEIROZ, Renato da Silva (Orgs.). Raça e Diversidade. São Paulo: EDUSP/Estação Ciência, 1996.

SJDC (Org.) O Preconceito. IMESP, 1997.

SODRÉ, Muniz. O terreiro e a cidade. A forma social do negro-brasileiro. Petropólis: Ed. Vozes, 1988.

SILVA, Hédio Jr. Direito de Igualdade Racial: Aspectos constitucionais, civis e penais. Doutrina e Jurisprudência. Ed. Juarez de Oliveira, São Paulo, 2002.39.

VERGER, Pierre. Orixás. Salvador: Ed. Corrupio LTDA, 1981

A cor da TernuraGeni Mariano Guimarães - Editora FTD

Zumbi: O despertar da liberdadeJúlio Emílio Bráz - Editora FTD

Gosto de África - Histórias de lá e daquiJoel Rufino dos Santos - Editora Global

Jogo das diferenças: O multiculturalismo e seus contextosLuis Alberto Gonçalves e

Petronilha B. Gonçalves e Silva - Editora Autêntica

Racista, eu de jeito nenhumMaurício Pestana- Editora Escala

Negro qual é o seu nomeConsuelo Dores da Silva - Mazza Edições

Doce princesa NegraSolange Azevedo Cianni - Mémórias Futuras Edições

Revista Brasileira de crescimento e desenvolvimento humano - volume 9Vários autores - Editora Cdhesp/ USP

Felicidade não tem corJúlio Emílio Bráz - Editora Moderna

Gostando mais de nós mesmosMaria Lúcia Silva - Editora Gente

Mãos Negras - Antropologia da arte negraCelso Prudente

Preconceito e autoconceito : identidade e interação na sala de aulaIvone Martins de Oliveira - Editora Papirus

A menina transparenteElisa Lucinda - Editora Salamandra

Pretinha, eu?Júlio Emílio Bráz - Editora Scipione

Dicionário de relações étnicas e raciaisEllis Cashmore - Editora Selo Negro

Diferenças e preconceito na escolaJúlio Groppa Aquino - Summus Editorial

Rei ZumbiBig Richard - Editora Planetinha Paz

As idéias racistas - Os negros e a educação, negro e currículo, os negros- os conteúdos escolares e a diversidade cultural, os negros- os conteúdos escolares e a diversidade cultural.II, educação para a população afro-brasileiraVários autores - Editora Núcleo de Estudos Negros

Doze faces do preconceitoJaime Pinsky - Editora Contexto

Alfabeto NegroCristiano Agostinho e Rosa Margarida de Carvalho Rocha - Editora Santa Clara

Lendas dos Orixás para crianças : ExúMaurício Pestana - Editora Pestana

Orglho da Raça - Uma história de racismo e educação no BrasilHeloisa Pires Lima - Memórias Futuras Edições

Do silêncio do lar ao silêncio escolar - racismo, precoceito e discriminaçãoVários autores - Editora Contexto

Desconstruindo a discriminação racial do negro no livro didáticoAna Célia Silva - Editora Edufba

Dito, o negrinho da flautaPedro Bloch - Editora Moderna Racismo CordialVários autores - Folha de São Paulo

ALTUNA, Raul Ruiz de Asúa. Cultura Tradicional Banto. Luanda, Secr.Arquidioc.de Pastoral. 1985.

ARAUJO, Alceu Maynard. Cultura Popular Brasileira. São Paulo, Ed.Melhoramentos, 1973.

BASTIDE, Roger. Les Religions Africaines au Bresil. Paris, Presses Universitaires, 1960. (Trad. São Paulo, Pioneira de Ciências Sociais, 1971.)

BOSI, Alfredo. Dialética da Colonização. São Paulo, Comp.das Letras, 1987.

BRAGA,J. Ancestralidade Afro-Brasileira: o Culto de Babá Egum. Salvador, Ed.UFBA, 1995.

CARNEIRO, Edson. Candomblés da Bahia. Bahia, Publ.Museu do Estado, 1948.

CARNEIRO, Edson. Religiões Negras, negros bantos. Rio de Janeiro, 1981.

CASCUDO, Luís da Câmara. Meleagro. 2ªEd. Rio de Janeiro, Liv.Agira Ed., 1978.

CASCUDO, Luís da Câmara. Religião no Povo. João Pessoa, Imprensa Universitária da Paraíba, 1974.

CESAR, Getúlio. Crendices no Nordeste. (Com prefácio de Gilberto Freire) Rio de Janeiro, Irmãos Pongetti Editores, 1941.

FERNANDES, Gonçalves. O folclore mágico do Nordeste. Rio de Janeiro:Civilização Brasileira, 1938.

FERRETI, Sérgio Figueiredo. Querebentan de Zomadonu.(Etnografia da Casa das Minas) São Luís, UFMA, 1985.

LEVI-STRAUSS, Claude. Mito e Significado. Lisboa, Edições 70, 1981.

LIMA, Délcio Monteiro de. Os Demônios descem do Norte. Rio de Janeiro, Francisco Alves, 1987.

MACGAFFEY, W. Religion and Society in Central África. The Bakongo of Lower Zaire. Chicago, University of Chicago Press, 1986.

MATOS, Ivo de. 2a.Ed. Mumbuca. Belo Horizonte, Ed.São Vicente, 1980.

MBITI, S.John. Concepts of God in África. London, SPCK, 1970.

MONTECUOLLO, G.A.de Cavazzi de. OFM.Cap. Descrição Histórica dos Três Reinos do Congo, Matamba e Angola. 2 Vol. Lisboa, Junta de Investigações de Ultramar, 1965.

MOURA Clóvis. História do Negro Brasileiro. São Paulo, Ed.Ática, 1989.

MULAGO, Vicente. Simbolismo Religioso Africano. Madri, Biblioteca de Autores Cristianos/EDICA, 1979.

PEIXOTO, Afrânio. Breviário da Bahia.(2aEdição) Rio de Janeiro, Ed.Livr.Agir, 1946.

POEL, Francisco van der. Fr. O Rosário dos Homens Pretos. Belo Horizonte, Impr.Oficial, 1981.

POEL, Francisco van der.Fr. Os Homens da Dança. São Paulo, Ed.Paulinas, 1986.

PRANDI, Reginaldo. Os Candomblés de São Paulo. São Paulo, Hucitec/Edusp, 1991.

RAMOS, Arthur. O Negro na Civilização Brasileira. Rio de Janeiro, Casa do Estudante do Brasil, 1956.

RAMOS, Artur. A Aculturação Negra no Brasil. São Paulo, Brasiliana, 1942.

RIBAS, Óscar. Misoso.(Literatura tradicional Angolana) Vol.I. Luanda, 1979.

RIBEIRO, Maria de Lourdes Borges. O Jongo. Rio de Janeiro, Instituto Nacional do Folclore/MEC/SEC.,l984.

RIO, João do. (Paulo Barreto). As Religiões do Rio. Rio de Janeiro, Ed.Nova Aguilar, 1976.

RODRIGUES, Nina. L'animisme fetichiste des nègres de Bahia. Bahia, 1900.VERGER,

Pierre. Orixás. Coleção Reconcavo No.10. Bahia, Livr.Progresso Ed., 1955


Autor: ROBERT CONRAD
Título: OS ÚLTIMOS ANOS DA ESCRAVATURA NO BRASIL
Editora: CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA
Ano: 1978 Páginas: 394

Comentário: COM MUITAS ILUSTRAÇÕES. TRADUÇÃO DE FERNANDO DE CASTRO FERRO DESENHO DE CAPA: SANDRA PASSOS. PREFÁCIO EXPLICAÇÃO E AGRADECIMENTO DO AUTOR NOTA DO TRADUTOR.ABREVIATURAS USADAS NAS NOTAS AO PÉ - DE - PAGINAS.
APÊNDICES:
UMA NOTA SOBRE ESTATISTICAS
A LEI RIO BRANCO
A LEI SARAIVA - COTEGIPE

UMA VASTA BIBLIOGRAFIA SOBRE OS LIVROS USADOS E CONSULTADOS NA ELABORAÇÃO DESSE PRECIOSO TRABALHO. LIVRO COM A IMPRESSÃO DA RENOMADA GRÁFICA DA CASA. " É OBRA DAS MAIS COMPLETAS EM TORNO DOS FATOS SOCIAIS, POLÍTICOS E ECONÔMICOS QUE MARCARAM AS LUTAS ENTRE ESCRAVAGISTAS E ABOLICIONISTAS E CULMINARAM NA LIBERTAÇÃO DOS ESCRAVOS." Saiba mais ...


YWÓYE
TERMO YORUBÁ QUE DESIGNA O PENSAMENTO CLARO,
AQUILO QUE É DISTINTO, OU QUE ESTÁ PATENTE .


ALÃFIA ! ÌPADÉ ! IKÀWE ! ÌMÓ ! (PAZ! REUNIÃO! LEITURA! SABER!)

IKÀWÉ ODÀRÁ JÉ NÂ NLÁ ÌMÓ. (UMA BOA LEITURA É UM GRANDE SABER)

fontes consultadas:
Fonseca Jr., Eduardo. Dicionário Yorubá (Nagô) Português. São Paulo: Maltese, 1993.

Fonseca Jr., Eduardo. Dicionário Antológico da Cultura afro-brasileira: Português -Yorubá-Nagô-Angola Gêge. Incluído as ervas dos orixás doenças, usos, fitoterapia e fitologia das ervas. São Paulo: Maltese, 1993

Um comentário:

Candomblé disse...

Caro "lutador" pela diminuição da ignorância no mundo:
Sou feita no Jeje Mahim e procuro excludivamente um dicionário português-idioma Fon (linguagem falada pelo povo Fon (Benin).
Tenho alguma coisa mas sinto que o material está incompleto. Agradeço a informação.
Axe.